Como são os primeiros passos de um Linuxer

Nesse post eu vou contar um pouco de como são os primeiros passos de alguem que quer mesmo brincar com Linux. No caso vou falar como eu comecei com o Linux! Vamos lá! :)

Eu sempre ouvia falar de Linux quando eu lia Livros sobre segurança e tudo mais, portanto sempre tinha vontade de utilizar… Meu primeiro contato direto com Linux foi em 2004, mas nessa época eu ainda era bem fanático por jogos de computador, o que me fez continuar no Windows por um tempo.

No meio de 2005 eu comecei a utilizar a minha primeira distro de Linux, que foi o Kurumin!

Ele seguia o mesmo caminho que o Ubuntu segue hoje, que é facilitar o Linux para o usuário doméstico, ele era até bem legal, mas na época eu sofria muito por ter internet discada, e nos tempos com Linux é muito difícil, principalmente para um usuário inexperiente.

Na época eu não podia ter banda larga por vários motivos, portanto a única solução era a discada mesmo, então eu tentei várias formas para sobreviver com Linux assim, testei várias versões do Kurumin, peguei vários softmodens emprestados para saber qual funcionaria bem, comprei um hardmodem USRobotics para ver se conseguia fazer funcionar 100%, mas não adiantou muita coisa…

Mesmo com os meus problemas com internet discada, essa foi a época que eu aboli de vez o Windows e fiquei somente com o Kurumin na minha maquina, pois eu descobri que o Kurumin 4.2 funcionava com meu moden Intel537Ep.

Posteriormente quando comecei a fazer ETE, e lá eu tinha matérias como C# e VB.net onde eu tinha que usar o Visual Studio, portanto precisava do Windows instalado novamente, e ainda por cima consegui meu primeiro trabalho com programação (uhuu!) trabalhando com ASP e VB.NET (duuhhp) , portanto fui obrigado a voltar para o Windows, e mesmo com dual boot o Kurumin um pouco de lado.

Durante a ETE tive um trabalho sobre o Linux para fazer, onde tive que conhecer melhor o Kalango… Instalei ele, dei uma brincada, mas realmente não gostei da distro… Se fosse para utilizar o Kalango eu ficava no Kurumin mesmo.

Durante esse tempo eu tambem tentei brincar com o Slackware, mas devido a internet (novamente) eu não tive a menor chance contra ele… Minha experiência era muito pouca para poder fazer funcionar um modem para acesso discado no Slack. :P

Quando finalmente consegui ter internet banda larga eu já resolvi extrapolar para aprender e usar o Slackware de vez! :)

Foi a época que eu penei bastante para aprender coisas simples que eu não tinha noção e que o Slackware deixa para vc se virar ao invés de tentar fazer com alguma fórmula mágica, e esse foi o principal motivo de eu usar Slackware, para saber onde e porque as coisas acontecem.

Agora com a internet banda larga (não tãão larga assim) funcionando ficou bem mais fácil de usar Slackware, afinal, se tinha alguma coisa que eu não sabia era só pesquisar sobre o assunto ou perguntar para o pessoal da comunidade, e assim eu conseguia resolver os pequenos probleminhas aos poucos.

Agora que já conhecia um pouco mais e minha experiência tinha aumentado um pouco eu resolvi testar outros Window Managers! Eu queria algo mais leve que o KDE (que eu sempre utilizei), queria algo minimalista, algo simples, curto e grosso, e foi então que eu achei o Fluxbox e descobri que eu poderia ter um Window Manager totalmente configurável, leve, bonito (se você quiser deixá-lo assim) e funcional, portanto defini ele como meu WM principal e ainda uso só o Flux até hoje no Slackware.

Durante o final de 2006 e o meio do ano de 2007 eu utilizei pouco o Linux por 2 motivos:

  1. Devido a ETE que pedia muito coisas de Windows e portanto eu não gostava de ter de ficar trocando de sistema operacional a todo momento.
  2. Comprei um Palm T|X e na época eu estava começando a brincar com o bichinho e usar o Palm Desktop

Nessa época tive um problema e formatei o computador por completo, portanto perdi meu Slackware que estava configuradinho e perdi meus arquivos do Windows, portanto tive que refazer todas as instalações, mas eu estava sem tempo para configurar o Slackware novamente para deixar como eu queria, portanto ele ficou de lado até que eu conseguisse tempo novamente.

Com o fim do meu curso na ETE em julho de 2007, meu tempo retornou e pude voltar a brincar com o Slackware novamente, mesmo trabalhando com tecnologia Microsoft, sempre que eu podia brincar com meu Linux eu brincava, e deixava o Windows para trabalhar e para video game.

Em 2008 eu iniciei meu curso de Sistemas de informação na Fundação Santo André, e nos primeiros dias me vem uma pequena decepção que eu não esperava…As minhas aulas de programação são em VB.net novamente, portanto eu não tenho como fugir do windows por mais 1 ano…E o pior de tudo, pensei que fosse encontrar bem mais pessoas com mente aberta para coisas diferentes, filosofias diferentes, mas não foi bem assim que as coisas de aconteceram…Mas enfim, não é o assunto desse post ;)

Durante esse ano que eu pensei que ia deixar o Linux de lado novamente, mas aconteceram muitas coisas legais, como por exemplo eu mudar de emprego (uhuu!) e agora trabalhar com tecnologia Open Source (uhuuu!)², e portanto eu tenho meu Slackware instalado no computador do trabalho, e comprei um notebook, onde instalei o Ubuntu linux, tanto para conhecer como também para facilitar algumas coisas, assim eu posso conhecer tanto o modo Slackware de fazer as coisas como o modo rápido, fácil e mágico do Ubuntu.

Hoje vivo feliz e contente brincando com meu Slackware e meu Ubuntu, e não preciso mais do Windows para nada além do que é pedido (Visual Studio…) na Faculdade, e isso me deixa muito contente.

No fim das contas o que esse post vem dizer é o seguinte: Se você acha o Linux legal use, persista, conheça coisas diferentes, caso não seja possível nesse momento tudo bem, mas deixe na sua lista de coisas a fazer e assim que possível volte, que você vai descobrindo a quantidade de coisas legais que você pode ter nesse sistema.

Espero que isso tudo seja útil para alguem! ;)

Keep going in the good way!