Ouvir livros (audiobooks), o futuro da leitura

TL;DR: Ouvir livros é o futuro.

Atualização de 18/06/2016: Adicionando o audiobooks.com.

Quem me conhece sabe que há muito tempo eu ouço podcasts sempre que eu posso, principalmente no caminho entre a minha casa e o trabalho. No fim do ano de 2015 eu vi a quantidade de livros que o Rafael Rosa leu e fiquei abismado. Ele leu mais de 90 livros em um ano! Tudo bem que ele estava em um período sabático, mas mesmo assim ainda é uma quantidade bem absurda de livros para se ler em um ano.

Ao conversar melhor o Rafael, descobri que boa parte desses livros foram lidos via Audiobooks. Ele, assim como eu, sempre foi adepto de podcasts, mas há um tempo decidiu trocar por audiobooks e falou que estava indo muito bem assim.

Eu decidi então que iria tentar um audiolivro em breve para ver se me adaptava. Lembrei que em poucos dias eu teria que fazer um mapeamento de retina, o que me deixaria a pupila dilatada durante quase todo o dia, me deixando sem a possibilidade de fazer muita coisa. Isso se mostrou ser o momento perfeito para testar audiobooks!

Resolvi começar com um livro bem antigo chamado: “A arte da guerra”. Deixei tudo preparado no meu celular e em uma tarde o livro estava totalmente lido. O livro é pequeno, mas troquei uma tarde perdida por um livro lido!

Resolvi então começar uma quest para ler mais livros. Para isso eu precisava de um processo simples e justo de ouvir, portanto testei várias apps. Vou descrever abaixo os meus testes:

  • Audible – É de longe o melhor serviço que tem para audiobooks. Tem uma biblioteca bem extensa para livros, possui aceleração de audio, a compra e download de audiobooks é bem simples e o site é bem fácil de usar. Um dos problemas é que a grande maioria do livros estão em inglês. Há alguns livros em português, mas somente os livros muito clássicos como “Dom casmurro” por exemplo. No audible, para que você consiga 1 audiobook por mês você paga $15, o que dá quase R$70 para nós no brasil, o que é um valor meio salgado IMO.
  • audiobooks.com – Uma tentativa de concorrer com o Audible, mas com o mesmo preço e uma qualidade de aplicativo bem inferior. A parte boa é que você pode fazer o trial de 30 dias e ouvir um livro de graça, em último caso, caso você não goste, pelo menos ouviu um livro.
  • Scribd – Está entrando agora na área de audiobooks. A compra de livros e download do audio foi bem fácil e o serviço possui tanto livros como audiobooks. O player ainda não possui a funcionalidade de acelerar o audio, o que para mim o torna quase inutilizável. O serviço não tem uma biblioteca tão vasta como a do Audible, mas possui vários livros legais. O valor é quase metade do valor do Audible e pode ser uma alternativa assim que implementarem a aceleração de audio.
  • Tocalivros – É a alternativa brasileira de distribuição e criação de audiobooks. O player deles melhorou muito nos últimos meses e está quase chegando lá. Infelizmente a quantidade de títulos bons ainda é bem baixa e nem se compara com serviços gringos ainda.
  • Ubook – Esse eu não cheguei a testar para formar uma opinião, mas resolvi colocar aqui como mais um site brasileiro de audiobooks. A quantidade de títulos também é bem precária, no mesmo esquema do tocalivros.

Quando o livro que eu estou lendo não tem narração humana eu vou para a versão sintetizada. Tem gente que abomina a narração sintetizada, mas para mim não é um grande problema, desde que eu consiga entender o conteúdo.

Para quem não conhece, a narração sintetizada é quando você coloca uma voz sintetizada como a do Google Translate para ler um livro para você. Essa ideia é muito utilizada por pessoas com deficiência visual, pois não podem depender de alguém narrando para eles todo o conteúdo e fazem a maquina narrar.

O que eu uso para narração sintetizada:

  • @Voice – De todos que eu testei esse foi o que eu mais gostei. O esquema de voz é aceitável e é fácil de ajustar a velocidade. Ele também integra com o Pocket caso você queira ouvir os seus artigos.
  • Lev Saraiva – O Lev é o leitor da Saraiva e suporta narração sintetizada. A parte boa dele é que você pode comprar os livros direto na Saraiva e integrar com ele. Na teoria é uma ótima ideia mas na prática não funcionou muito bem para mim.

A fundação Dorina nowill para cegos tem vários audiobooks narrados, mas só tem acesso os deficientes visuais que fizerem um cadastro bem extenso e pelo que eu li eles recebem um CD com o audio. Existe uma lei que quem tem deficiência visual não precisa pagar por esse tipo de conteúdo e a fundação pode disponibilizar gratuitamente, mas pelo visto eles fazem um controle legal para manter o copyright e etc.

Obviamente, boa parte desse conteúdo está aberto na internet em blogs que acham e disponibilizam, portanto não é muito difícil de encontrar. Caso você siga por esse caminho, seja um bom samaritano e compre os livros para remunerar o autor que gastou centenas de horas da vida dele para escrever o livro que você está lendo… É o que eu faço com os livros que eu ouço dessa maneira, alguns eu até dou de presente.

Não é todo livro que é legal de se ouvir, alguns são densos demais para que você consiga compreender bem apenas ouvindo continuamente, mas a grande maioria das ficções é bem agradável de ouvir. Eu tinha colocado uma meta de 10 livros para esse ano, e meu goodreads nesse momento está mostrando que eu já li 22!

Fica aí a dica para quem, como eu, ficava reclamando que não conseguia ler os livros que queria! :)